Fotobiomodulação: O que é? Como fazer?

Com toda a certeza, você já deve ter ouvido falar, de tratamentos estéticos feitos com a utilização de luz, ou até mesmo já fez algum deles. Pois saiba, que por trás desses procedimentos, existe um princípio básico, que se chama fotobiomodulação. Por trás desse nome complicado, existe um conceito bastante “simples”, trata-se de alterar biologicamente algum organismo, através da indução de fótons, que irão interagir com moléculas e átomos.  

Mas antes que entremos te cabeça nesse assunto científico, temos que te dar, um dos melhores conselhos, quando se trata do melhoramento da pele. Talvez você tenha chegado até aqui, por que está com a pele danificada por estrias, celulites ou outros males. Mas quanto a isso não precisa ficar esquentando a sua cabeça, já que para ambos os problemas, existem uma solução: O BeautVip Cel. 

Esse incrível creme redutor de medidas, é capaz de devolver toda a vitalidade da pele, através do uso diário. Diferente de outros cremes redutores, ele é capaz de agir profundamente na pele, revitalizando-a por completo, devolvendo toda a maciez, brilho e elasticidade que foram perdidos ao longo dos anos. Por isso, não perca o seu tempo com soluções que não funcionam, e aposte em um creme, que realmente gera resultados.  

Fotobiomodulação: o que é? 

Iremos te explicar agira, sobre o que se trata a Fotobiomodulação.

Como dito logo acima, a fotobiomodulação é um processo que ocorre dentro do nosso organismo, quando são induzidos feixes de luz na frequência certa, fazendo com que os fótons reajam entre moléculas e átomos. Tratamentos baseados nesse conceito, podem ter serventia para diversos casos, como acabar com espinhas, acnes, diminuição de celulites e estrias, ou até mesmo acabar com a queda de cabelo.  

Nos cabelos, a fotobiomodulação funciona como a luz do sol funciona nas plantas, indo diretamente no folículo piloso, provocando diversos benefícios, inclusive a prevenção da queda dos fios. A deficiência vitamínica, é um dos grandes problemas que podem causar a queda de cabelos. Tratamentos com base no uso de luz (infravermelha ou outras), são capazes de ajudar o fio consumir a quantidade correta de nutrientes e minerais.  

O folículo piloso, que estiver apresentando um quadro inflamação, também pode ser recuperado através da fotobiomodulação. Caso você esteja passando pelo famigerado problema dos cabelos ralos, fracos ou quebradiços, um tratamento com base nesse processo, pode ser a melhor forma de devolver a força, o brilho e a maciez para as suas madeixas.  

Diferente de outros tratamentos, os que são baseados no uso de feiches de luz, não possuem contra indicação, são na sua maioria indolores, e apresentam resultados mais rápidos e notórios com apenas algumas poucas sessões. Para você que estava se perguntando: “fotobiomodulação: o que?” é?”, esperamos que tenha compreendido. Mas ainda assim, te daremos mais informações a respeito das técnicas que envolvem esse processo, que estão presentes no mercado da estética corporal ou capilar.  

  Como hidratar as mãos ressecadas: Aprenda agora

Fotobiomodulação laser e outras técnicas: 

Como dito logo acima, o processo da Fotobiomodulação, pode ser feito com diversas técnicas. Uma delas é a fotobiomodulação laser, onde são usados raios laser que são capazes de penetrar a pele, reparando diversos danos e até mesmo ajudando na cicatrização de feridas ou cortes cirúrgicos. A fotobiomodulação laser, pode ser feita através de diversos aparelhos, que são configurados em intensidades diferentes para cada caso.  

Esses aparelhos, podem ser utilizados para fazerem drenagens linfáticas, para tratamentos contra a celulite, para o combate da artrite, dores crônicas, flacidez da pele, para acabar ou diminuir com linhas de expressão, dentre outros usos.  

No entanto, assim como qualquer outro tipo de procedimento estético, é necessário tomar algumas precauções. Uma delas, é evitar o uso dessas técnicas em mulheres grávidas ou com problemas no útero. Jamais fazer a aplicação na região próxima aos olhos, sem um óculo de proteção no paciente, bem como evitar também, a região do tórax e do pescoço.  

  Cabelos repicados nunca saem de moda!

Pessoas epiléticas também não devem fazer esse tipo de tratamento, a não ser que exista algum tipo de provisão ou prescrição médica restrita.  

Como dito acima, a fotobiomodulação pode acontecer com diversos tipos de luzes. Por isso, iremos te mostrar, quais são as mais utilizadas, e quais são os seus efeitos e indicações: 

As técnicas que são capazes de produzir a Fotobiomodulação podem variar dependendo da sua intensidade e também pelo tipo de luz que apresentam.

-Luz infravermelha:  

Consegue aumentar a produção de colágeno e elastina, além de ser ótima para desinflamação e para diminuir a dor em certos locais.  

-Luz vermelha:  

Possui efeito de regeneração e bioestimulação, além de ser perfeita para o combate das linhas de expressão.  

-Luz azul: 

Possui efeito antibactericida e cicatrizante, combatendo também a oleosidade em excesso, e sendo capaz de regenerar até mesmo o tecido da pele. 

-Luz violeta: 

Perfeita para o controle da celulite e das linhas de expressão, além de possuir ação hidratante. 

-Luz âmbar: 

É capaz de melhorar a textura do tecido, produzindo uma melhor interação e produção entre o colágeno e a elastina. 

Bom, por enquanto é só, esperamos que todo o nosso conteúdo a respeito da fotobiomodulação