Ícone do site BeautVip

Permanente no cabelo: A moda dos anos 80 que voltou a ser sucesso

Você já ouviu falar sobre o permanente no cabelo? Conheça a técnica.

O permanente está de volta! Essa técnica foi uma verdadeira febre nos anos 80. Todas as mulheres que desejavam ter cabelos volumosos e crespos recorriam a este método, mas com o passar do tempo, a moda acabou e o cabelo liso tomou os holofotes para si. Mas não por muito tempo. Esse procedimento está voltando a ser procurado, mas dessa vez, modernizado. Hoje o permanente no cabelo é usado com o objetivo de dar definição às madeixas cacheadas e crespas ou fazer cachos em cabelos lisos. Vem ver como funciona.

Mas seu cabelo está saudável para fazer um procedimento desses? Do contrário, ele vai precisar se fortificar primeiro, para que a técnica seja bem sucedida. A BeautVip vai te ajudar com isso, fortalecendo os fios, diminuindo a queda e deixando-os mais lindos.

Como se faz permanente no cabelo?

Quer fazer permanente no cabelo? Veja como é.

O permanente no cabelo é feito a partir da remodelação dos fios com o tioglicolato de amônia e auxílio de acessórios próprios para o procedimento. Isso faz com que a estrutura natural do cabelo se quebre e seja formada uma nova, então a queratina “incha” fazendo com que o fio fique mais maleável e assim possa ser enrolado. Logo após esse processo, é usado outro produto para interromper essa reação, fazendo com que os cachos fiquem permanentes.

Tipos de permanente no cabelo

Permanente afro

O permanente afro, como o próprio nome já diz, tem objetivo de definir os cabelos crespos. Nesse caso, os bigudinhos(acessórios usados no precedimento) precisam ser aquecidos em 150°C para que ocorra a fixação do tioglicolato de amônia e deixe as madeixas com o resultado esperado.É necessário se atentar ao tempo de ação do produto nos fios para que não haja danificação, principalmente se já tiver sido feito outros procedimentos químicos.

Permanente digital

Quando o permanente no cabelo é feito de forma digital, é utilizada a luz de led azul, para que o tioglicolato seja melhor absorvido, ainda é usado outros tipos de produtos que vão evitar a danificação do cabelo. No permanente digital, os cachos são mais largos, tendo efeito mais natural e ondulado.

Permanente a vapor

Este é um procedimento que pode ser feito em casa e não vai usar o tioglicolato. Os ingredientes são de fácil acesso e uma ótima escolha para quem está passando pelo processo de transição capilar, pois vai ser feito em apliques de cabelos lisos ou ondulados.

Aprenda a fazer

Umedeça os fios e aplique o creme de hidratação em todo o cabelo, mantendo a distância de dois dedos da raiz. Divida o cabelo em mechas com a espessura desejada e enrole os cabelos nós palitos de churrasco. Prenda com os elásticos de forma que não corra o risco de se soltarem.

Enrole todo o cabelo já enrolado nos palitos com uma toalha e coloque na panela de pressão com água. Após pegar pressão, aguarde 15 minutos e desligue o fogo. Retira a toalha com os palitos e coloque rapidamente na bacia com gelo. Espere por 15 minutos e então retire a toalha com o cabelo da bacia. Desenrole os palitos de todo o cabelo e lave com um shampoo sem sulfato e condicione.

Como cuidar do permanente no cabelo?

Se você já fez procedimentos químicos no cabelo, sabe que requer cuidados. Com o permanente não é diferente. Veja:

O procedimento requer alguns cuidados antes e depois de ser feito. Fios danificados, quebradiços, ressecados e opacos, não aguentarão o processo, por isso será necessário cuida-los até que estejam saudáveis o suficiente, pois o permanente é feito com substâncias químicas. O processo vai ocasionar a perda de nutrientes, proteínas e aminoácidos dos fios e se estiverem fragilizado, pode acontecer um corte químico, levando a quebra de todo o cabelo.

Após ser feito, é necessário cuidados comuns como hidratação, nutrição e reconstrução dos fios. Nada que já não seja importante nos cuidados do dia a dia dos fios. Outros procedimentos químicos não poderão ser feitos por um tempo após o permanente. Tonturas, descoloração ou outros procedimentos só poderão ser feitos após um intervalo de no mínimo 15 dias e ainda assim, pode ser um risco.

Escolha um profissional que já tenha um bom histórico com esse tipo de procedimento para evitar que o resultado não seja como o desejado.

Sair da versão mobile