Trate e combate de vez a micose de unhas

Alguém que nunca teve micose de unha na vida é algo muito raro de se acontecer, pois ela faz milhares de vítimas diariamente.

Essas manchas brancas, amarelas ou mesmo pretas podem parecer inofensivas, mas você deve ter cuidado.

Afinal, eles expõem nosso corpo a outros microrganismos que podem se aproveitar do ambiente “desprotegido” e causar outras doenças.

O aparecimento de unhas é um sinal importante de micose.

Porém, apenas os exames laboratoriais podem confirmar o diagnóstico e indicar o tratamento adequado.

Para o fungo que causa a micose, existem dois testes laboratoriais básicos, o exame micológico direto e a cultura do fungo.

Em um exame micológico direto, você pode usar um microscópio para verificar se há realmente fungos na unha.

No entanto, na cultura de fungos, o crescimento de fungos é promovido para identificar tipos específicos de fungos.

Esses testes podem ajudar a orientar o tratamento um tratamento específico para cada tipo de problema encontrado.

Isso ocorre porque, embora muito comum, a micose nas unhas é difícil de tratar com sucesso.

Normalmente, o tratamento certo pode curar cerca de 50% a 60% dos pacientes.

Ele ressaltou que se o remédio certo não for usado no tratamento, a chance de cura diminuirá ainda mais.

É importante lembrar que o remédio usado para tratar a doença, além de caro, geralmente é hepatotóxico, ou seja, afeta o fígado, por isso é importante não se automedicar.

Pode ser tratada com medicamentos orais e tópicos no local.

Segundo especialistas, cremes, pomadas e loções são inúteis para o tratamento das unhas porque não atingem bem o fungo.

Inclusive tratamentos alternativas, como usar “Pinho Sol”, gasolina ou Creoleina.

Isso nada mais é do que atacar as unhas, aumentando a chance de penetração e instalação do fungo.

PREVENÇÃO EM RELAÇÃO A MICOSE DE UNHA

Quando há micose, as unhas podem ser esbranquiçadas, amarelas, pretas, grossas, quebradiças, tortas ou descamativas.

Nas mãos, a micose geralmente está relacionada ao tratamento de água, sabão e detergentes, que podem rachar as unhas e permitir a invasão de fungos.

Nos pés, o principal fator de risco é o contato com o ambiente contaminado (calçados, piso, solo).

Em média, os fungos podem sobreviver no meio ambiente por até um ano.

As infecções das unhas não podem ser transmitidas de uma pessoa para outra.

São fungos comuns e podem ser encontrados em um bom ambiente.

As micoses causadas por dermatófitos podem contaminar indiretamente outras pessoas.

Esses fungos sobrevivem no esmalte dos dentes, lixas de unha, toalhas e sapatos.

Ao lavar roupas, você obterá fungos macios, perfumados, mas vivos.

Se você usar uma máquina de lavar, o fungo ficará lá e poderá ser passado para outros membros da família.

Tudo que você precisa fazer é limpar a toalha.

Apenas a alta temperatura do ferro pode matar o fungo.

Outra dica para evitar a propagação é não usar o mesmo par de sapatos todos os dias, deixe os calçados ao sol de vez em quando.

Quanto mais seco, menos fungo cresce dentro.