Embalagens biodegradáveis

Com o tempo a sustentabilidade se tornou uma pauta discutida pro empresas e consumidores, e é um assunto importante, pois as embalagens que não são biodegradáveis são as maiores culpadas por entupimentos de aterros e lixões. Esse entupimento causa um efeito negativo enorme a sociedade, podendo até proliferar doenças e aparecimento de pragas urbanas.

As embalagens biodegradáveis são apontadas como uma grande solução para esse tipo de problema, pois elas de desintegram automaticamente, reduzindo volume de lixo nas ruas e bueiros, assim reduzindo nível de pragas urbanas e doenças causadas pelo acumulo de lixo.

Algumas empresas brasileiras já usam alguns tipos de embalagens biodegradáveis, a BeautVip também está inclusa nisso, pois ela utiliza embalagens biodegradáveis desde sua fabricação, até o envio do produto ao consumidor final.

Enfim, neste artigo vamos explicar mais sobre esse tipo de embalagem, e algumas opções disponíveis a se considerar. Confira:

O que torna uma embalagem biodegradável?

As embalagens biodegradáveis, são aquelas que tem a atividade de microrganismos aeróbicos, esses microrganismo reduzem a embalagem a 2 milímetros em um tempo máximo de 3 meses, ou seja elas automaticamente desaparecem com o tempo.

Diferenças entre biodegradável e compostavel

É muito normal confundirmos esses 2 termos, mas para facilitar o entendimento vale considerar a argumentação: nem todas embalagens biodegradáveis são compostaveis, mas todas as embalagens compostaveis são biodegradáveis.

Diferente das biodegradáveis, as embalagens compostaveis além de se degradarem com o tempo, acabam gerando água, gás carbono e húmus.

Existem argumentações que demonstram que as embalagens biodegradáveis talvez não sejam tão benéficas para o meio ambiente, por exemplo, as biodegradáveis precisam ser levadas para centrais de compostagem para ter seu efeito biodegradável funcional.

Porém mesmo que levadas podem se tem um problema de logística, já que falta investimento público para tal forma de reciclagem realmente funcione.

Uma solução eficaz para esse caso é orientar o consumidor comum para que tenham o seu próprio sistema de compostagem caseiro, que é bem simples e barato de ser elaborado.

Alguns tipos de embalagens com a tecnologia biodegradável

Embalagens de PLA

Muitos testes, que tem como objetivo identificar a eficácia de algum componente em especifico já possuem alternativas que dispensam o uso de animais. Muitas empresas tornaram-se marcas cruelty free, pois consideraram a preservação da natureza, e atualizaram seus procedimentos.

O PLA é um tipo de plástico biodegradável que tem como objetivo substituir os plásticos convencionais, ele tem diferenciais dos outros, que é a fácil reciclagem e também a facilidade de uso, ele pode ser usado por exemplo em, embalagens de alimentos, confecção de sacolas, embalagens de alguns cosméticos e etc.

A desvantagem dele, é que, ele não é feito para suportar altos impactos ou temperaturas elevadas.
O seu tempo de degradação é de 6 meses até 2 anos, e depois de ser dissolvido ele se torna um ácido lático, substancia que não é toxica, e que inclusive é produzida por alguns mamíferos.

Vale lembrar que, ele se decompõe somente quando é descartado em centros de compostagens, pois como informado esses centros são especiais para que esse tipo de descarte tenham realmente efeito positivo para o planeta.

Embalagens de celofane

Essa é um pouco menos falada, mas também é importante em meio as embalagens, essa é composta por celulose, que é um componente 100% vegetal. Isso torna ela compostável e biodegradável.

Ela também serve para embalar cosméticos secos, lembrancinhas e alimentos, esse papel torna-se familiar ao lembrar de nossas idas a papelarias.
A desvantagem desse material, é que, ele não pode ser usado para embalar substancias mais aquosas e que infelizmente não pode ser reciclado em uma coleta seletiva.

Embalagens de papel

Esse tipo de embalagem logicamente também é feita de celulose.
Essa embalagem é um pouco mais tradicional, ela existe a mais de 10 mil anos, e até hoje são uma ótima opção biodegradável, e sua maior vantagem é poder ser facilmente reciclada, pois seu material facilita muito esse processo.

Isso tudo significa que mesmo ela não sendo enviada para compostagem, ela pode ser reciclada normalmente pela coleta tradicional (coletiva).

Embalagens a base de resíduos vegetais

São diversos tipos de embalagens que podem ser criadas utilizando resíduos vegetais, podem ser usados por exemplo, o bagaço da cana da açúcar e embalagens feitas com cogumelo! Existem centenas de opções de materiais possíveis.

Cada uma de suas formas de reparo tem diferentes características como resistência, impermeabilidade e a resistência a altas temperatura, podem ser diferentes conforme se muda o material de confecção.

Em resumo, a afirmação correta é que esse tipo de embalagem tende a ser embalagens biodegradáveis e compostáveis.

Suas desvantagens está no preço elevado, e sua maior vantagem é a diminuição do impacto de materiais causados no planeta.

O futuro das embalagens é certo, com o tempo abandonaremos o uso do plástico convencional e iremos utilizar materiais que não afetem tanto o planeta de maneira negativa, no Brasil essa cultura está crescendo com o tempo, e sendo muito incentivada pelas empresas.

Caso tenha gostado do assunto, mande esse artigo para algum conhecido de sua escolha para mostrar o que aprendeu nesse artigo, uma ótima opção de compartilhar esse conteúdo e enviar em grupo de amigos!